Portugal = Oportu’gal

Posted: Quarta-feira, Setembro 17, 2008 in Crónicas
Tags: , ,

O país não é grande, mas comporta em si os maiores caloteiros, oportunistas, egoístas e sacanas que há memória.

Há situações que são realmente do “caraças” e pergunto-me se apenas me incomodam a mim!?

Na Segunda-Feira, foi feriado em Setúbal e como manda a tradição foi mais um dia de fim-de-semana para quem trabalha na cidade Sadina. Aproveitando que em Almada era um dia normal como todos os outros, decidi ir ter com o meu mecânico (que recomendo vivamente) ver se o carro precisava de alguma coisa ou se podia ir à inspecção.

Passamos a manhã de volta do boguinhas e não detectamos nada. E depois de almoço, convencidos que não haveria qualquer tipo de problemas dirigimo-nos ao Centro de Inspecções do Feijó.

Para variar cheio de gente, carros à espera que suas excelências admirassem as viaturas e desejando que depois dos olhares indefinidos e suspeitos (que fazem questão de mostrar) nos passem uma folhinha verde de APROVADO!

Passado algum tempo, mandaram-me entrar com o carro, após ter pago uma modesta quantia de 27 euros e qualquer coisa. Pediram-me para abrir o capot, olharam lá para dentro para confirmarem a referência do motor e voltaram a fechar o capot.

Na minha ignorância perguntava-me se não era suposto eles procurarem alguma fuga de óleo ou sei lá o quê!

Mas não… Depois pede-me para sair do carro e entra sem mais demora carrega em tudo o que é botão, sem calma nenhuma, e com a mesma atitude acciona as manetas dos limpa-parabrisas.

Uma brutalidade incomparável. Enquanto tentava partir-me o interior do carro, estava na conversa com o colega sobre a tatuagem que um colega de trabalho tinha feito no braço. O tema era caricato pois tratava-se do nome da mulher do amigo e a questão eram se ela arranja-se outro se ele iria tatuar o nome do outro também e viveriam felizes os três.

Enfim… conversa de MERDA!!!

No final da conversa pediu-me para tirar o triângulo e o colete reflector da bagageira, ao que lhe indiquei que estes se encontravam no banco de trás. Lançou um olhar de soslaio para o banco de trás e bastou-lhe para saber que dentro da caixa estava o triângulo. Para mim foi uma novidade, desconhecia que os inspectores de veículos vinham equipados com visão raio-x que lhes permitem observar tudo sem ser preciso abrir nada.

No entretanto mandou-me avançar com o carro, depois de ter tentado fazer marcha-a-trás sem puxar a patilha das mudanças, e o Sr. Inspector ficaria debaixo do carro a dar-me instruções por um megafone com um som tão rofanho que o obrigava a repetir tudo o que dizia cerca de três vezes, para além de eu ter de abrir a porta e por a cabeça ao nível das rodas para que entendesse a amavel criatura.

No final desta ginástica toda, chumba-me o carro dizendo que o meu carro tem dois apontamentos graves: o do triângulo da suspensão do lado direito (frente) e as ópticas tinham que ser trocadas. Eu disse-lhe que as ópticas eram muito caras (75 euros da candonga e 150 euros de origem CADA UMA!!), tendo pena de mim, o piedoso, disse-me que iria só apontar-me um defeito mas que para a próxima inspecção teria que trazer umas ópticas novas.

Passou-me o papel vermelho e advertiu-me para o facto de apenas poder andar com o carro assim durante um mês, sem poder andar com passageiros ou com carga.

Desanimada fui para casa, pois a hora já não me permitia adquirir o material necessário, ou seja, o triângulo da suspensão.

Ontem de manhã, acordei cedo e eram 09h00 estava eu à porta do Stand Barata onde comprei a fantástica peça e liquido para o radiador por uma “bagatela” (estou a brincar) de 75 euros. “O meu Deus! Vou roubar para sobreviver este mês” pensei eu!!

Lá foi ter com o mecânico  que começou a montar tal geringonça mal lha entreguei. Eram cerca das 14h quando estava pronto para levar para a Inspenção outra vez. E assim foi, chegando lá e depois de pagar, mais 6 a 8 euros, estava pronto para a reinspecção.

Antes de qualquer coisa, perguntam-me se tinha ido alinhar a direcção. “O quê? Mas… se eu não mexi na direcção do carro e se lhe mudei os pneus à pouco tempo, se a direcção foi alinhada e se no dia anterior nada me apontaram à direcção, porque raio teria eu que ir alinhar algo que não deu qualquer problema!?” perguntei eu.

A resposta é simples, porque sempre que se mexe nas rodas tem de se alinhar a direcção… Ou seja…?? “Badamerda”!

O gentil funcionário deu-me cinco minutos para ir alinhar a direcção às 14h e tal da tarde e para voltar antes que ele analisa-se o carro de novo e o voltasse a chumbar. Um querido não acham!??

Àquela hora não havia nada aberto a não ser a Norauto, a única solução que arranjei para alinhar as rodinhas… Chegando lá quando disse que queria alinhar a direcção o funcionário faz-me uma pergunta que eu não estava preparada para ouvir: “Vai alinhar a direcção para a Inspecção?”

“Pois! Mas o que isso interessa ser ou não para a inspecção!? Alinhar a direcção é alinhar a direcção, uma medida de segurança fundamental para o condutor e passageiros, o que interessa se é para a inspecção?” interroguei eu. Foi então que ouvi uma das maiores barbaridades da minha vida…

O funcionário explicou que os valores eram diferentes das marcas de origem para a inspecção. Que muitas vezes os consumidores vão às marcas preparar os carros para a inspecção eles alinham os pneus e depois chumbam na inspecção. “O QUÊ!!?? (não queria acreditar) mas como pode isso acontecer!?” retorqui, então foi quando o funcionário me esclareceu que normalmente os consumidores que levam os carros para alinhar a direcção têm de avisar que é para inspecção, eles alinham a direcção conforme o Centros de Inspecção exige (ou seja desalinhada) e depois de receber o papelinho verde o consumidor desloca-se de novo à oficina para eles realmente alinharem a direcção, pois é um perigo os condutores andarem com as direcções… DESALINHADAS!

Não queria acreditar no que os meus ouvidos estavam a ouvir… Como é possível!!!??

Após o meu carro estar pronto o funcionário da Norauto veio ter comigo a dizer que o carro estava pronto e que os valores que apresentava anteriormente eram valores aceitáveis para passar na inspecção.

Irritada, revoltada e indefesa voltei ao Centro de Inspecções, fui recebida por um comentário lindíssimo “Estas cá de novo?!” passei o meu carro para as mãos dos senhores entendidos que me inspeccionaram o carro todo de novo!!

Lá me passaram o papel verde desta vez sem nenhum apontamento e avisaram-me que para o ano teria que ter novas ópticas. Acenei com a cabeça e fui-me embora controlando a vontade de passar com o meu carro e com o seu novo triângulo da suspensão e rodas alinhadas (não havia maneira de errar o alvo) por cima destas tão contentes e solidárias criaturas.

Pergunto-me… como é possível!? Haver gente tão mal formada sem consciência do país e da situação de crise, pessoas que ainda trabalham a favor dos patrões (não que eu ache que eles devessem aprovar os carros que não têm condições, atenção não é nada disso) mas como podem ser tão desmazelados com coisas tão importantes como os cintos de segurança, motor, triângulo e colete e depois são tão maricas com o alinhamento da direcção exigindo que este seja desalinhado… Isto cria alguma confusão na minha cabeça!!!!!

Este é o estado do nosso país!! Olha que PORRA!

Ana Coelho

Comentários
  1. antunes farturas diz:

    Essa senhora ou o que lhe queiram chamar (á quem lhes chame outras coisas).Nao percebe um boi de Inspecções periodicas obrigatorias.Podia ao menos cultivar se

  2. Bruno diz:

    excelente texto, partilho da sua opinião.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s