Teoria Masculina

Posted: Sexta-feira, Março 20, 2009 in Crónicas
Tags:

Hoje é Sexta-Feira e não poderia deixar terminar esta semana sem fazer uma pequena crónica sobre um assunto que hoje veio “à baila” com um amigo meu.

Já agora amigo não te sintas incomodado, mas simplesmente não dá para reter certos tipos de ideias lógicas que me assaltam o pensamento e me fazem rir às gargalhadas.

Este post não é de forma alguma, aviso já antes de começar a receber comentários a torto e a direito, de criticar mas talvez de educar um pouquinho a classe masculina para um conjunto de comportamentos que são, a meu ver e talvez  de muitas mulheres, rídiculos.

Começemos pelo engate.

Meus meninos, são poucas as mulheres que não percebem quando lhes estão a tentar engatar… se elas deixam que continuem é porque isso, de certa forma, lhes está a fazer bem ao ego ou há mútuo interesse. O que nem sempre acontece!

Meterem-se com as mulheres na rua enquanto vão no carro é das coisas mais “trolhas” que existe, para além de discusting nós não gostamos de: Olhinhos, beicinhos, Martini mens e outros tipos de aberrações que decidem gesticular diante dos nossos frágeis olhos.

Num bar se ela não te passa cartão depois de teres avançado, como quem diz acenado a bandeirola, desiste! É a coisa mais chata para uma mulher é estar num bar e ser chateada por um tipo que ainda não percebeu que ela gostava de ter um botão de eject para o ejectar dali para fora. Não se tornem inconvenientes!

Depois, se uma tipa até vos dá bola e até conseguem a levá-la para a cama não fiquem a achar que são uns vencedores, pois normalmente as quecas de final de noite tornam-se em longas maratonas de tédio para a maior parte das gajas que preferem é desaparecer porque o tipo que está com elas na cama é um imbecil. É nestas alturas que a maior parte das mulheres lamenta não ter havido, no tempo delas, educação sexual PRÁTICA, nas escolas.

Se até passaram bem a noite, não estraguem tudo com a famosa frase do “epá isto aconteceu mas eu não estou interessado em nada sério. Saí a pouco tempo de uma relação… bla blá blá”, pois é nesse preciso momento que uma mulher pensa que se fosse para estares a desabafar teria ido sair com uma amiga… Que não tem interesse nenhum na tua conversa muito menos na tua ex-relação.

Aliás aqui está um ponto muito importante que temos urgentemente de falar. Mas que história é esta de vocês, homens, acharem que somos burras o suficiente para pensarmos em namorar, casar e ter filhos com um gajo que conhecemos na noite e só porque até teve duas de letra engraçado, tem um cu nada mau e uns olhinhos catitas? É neste preciso momento que retemos as gargalhadas para não vos humilhar.

Ao contrário de muitos homens que nem pensam nos sentimentos da outra pessoa. Pois vejamos este amigo meu, entretanto, verbaliza qualquer coisa como “eu pensava que essa era uma parte importante para vocês”. Bem… o que é que era importante!? A queca!?!?

Sim é… mas importante q.b.! Ou seja… No tempo da minha avó provavelmente sexo era uma coisa que era sinónimo de casamento e filhos, mas não no século XXI. Nós temos desejos e necessidades carnais, tal como todos os outros seres, portanto a satisfação dessa necessidade pode bem passar por algo completamente físico e supreficial…. ou acham que não!?

Quantos homens saem para o engate e consegue realmente “pescar” alguma coisa ao final da noite!? Podem ter a certeza que a maior parte das mulheres se quiserer ter uma noite se sexo com um estranho não precisa de se esforçar muito… E nunca precisam de recorrer à carteira, pois prostituição não conta para esta estatistica.

Confesso que fico um pouco triste quando vejo que ainda existem alguns homens que pensam que as mulheres querem casar e ter filhos. Nem todas pensam assim e nem todas estão viradas para esse altar. Não façam figuras tristes pois não precisam desse papelão. Sejam homens e sejam honestos!

O resto é conversa!!!

Nunca se diz a uma gaja na primeira noite “isto não é sério” pois de certeza que no dia a seguir serão motivo de risada para um grupo de mulheres independentes e inteligentes.

Tenho dito!

Ana Coelho

Advertisements
Comentários
  1. Carlos diz:

    “nós não gostamos de: Olhinhos, beicinhos, Martini mens e outros tipos de aberrações que decidem gesticular diante dos nossos frágeis olhos.” – lol excelente!

    Mas olha, sff, muda o tópico, porque a teoria masculina não é esta (embora concorde contigo que é o adoptado – erradamente óbvio – por grande parte da população…) . Só conheço uma situação em que um Homem faz beicinho – é quando está a gozar com a namorada que faz beicinho por achar que está gorda ^^

    Isto dava para uma grande conversa, mas resumidamente tás-te a queixar duma consequência iniciada por um movimento feminista – a emancipação feminina, à qual poucos Homens conseguiram até hoje sobreviver inalterados. Uma das consequências entre muitas, é o facto de as mulheres terem igual poder aos homens nas decisões numa relação (ou até exclusivamente o poder de decidir). Isto é fruto tanto dos filmes que vemos desde pequenos, quer da educação recebida por parte das nossas mães ou de uma série de outras condicionates presentes hoje em dia na sociedade em que vivemos. Não vou entrar em detalhes, mas esta série de factores faz com que os homens começem a ficar perdidos e a ter atitudes cada vez mais submissas e afemininadas ou do outro lado do expectro, exageradas, bizarras e idiotas, para tentarem levar uma mulher a cama , o que no máximo como já bem deves saber, provoca a risada geral no mundo das mulheres. E se de ínicio isto até era engraçado para voçês e vos levanta o ego como muito bem disseste, a verdade é que começa a perder a piada quando deixa de existir a polaridade necessária e natural entre os papeis do homem e da mulher, que existia até algum tempo atrás e que hoje em dia se misturam e confundem cada vez mais… e isto é so a ponta do iceberg.

    Ah, e já agora, não confundam isto com um comentário machista, que não é. Referindo-me exclusivamente ao ponto que referi, não tenho problemas em que as mulheres PARTICIPEM numa tomada de decisões, desde que saibam ser racionais (i.e. não emocinais). Acredito que a maior parte das feministas radicais não irá concordar com o que acabei de dizer, mas as verdadeiras mulheres que têem de aturar o que por ai anda, poderão reconhecer alguma veracidade no que acabaram de ler.

  2. Inês Gonçalves diz:

    Bem, este é daqueles assuntos que dão pano para mangas…

    Não gosto de generalizar porque cada pessoa é um mundo. Mas parece-me realmente que há por aí muita gente – e quando digo “gente” refiro-me não só a homens mas também a muitas mulheres – que pensam que, depois de um homem e uma mulher passarem uma noite juntos, o homem não fica a pensar em nada e a mulher fica logo a pensar em algo mais sério…

    Não critico esta linha de pensamento porque acho que ela é fruto da sociedade em que vivemos, que, sim, é uma sociedade ainda muito misógena (leia-se “machista”), por mais que nos custe a admitir semelhante coisa. Sim, porque a maioria ds pessoas adora pensar que vivemos num mundo evoluído porque agora o que está a dar é a música “new age” e comer comida vegetariana. O que parece que muitas pessoas ainda não perceberam é que a atitude “new age” começa pela maneira como pensamos o mundo e os seres vivos que nos rodeiam, ou seja, começa por nos libertarmos de certos preconceitos e assumirmos uma atitude mais respeitosa em relação a todos eles.

    Por isso, e sem entrar em mais divagações filosóficas, deixo aqui um conselho a essas pessoas que ainda estão agarradas a correntes de pensamento antiquadas: comecem a ver as coisas como elas realmente são! Não façam tempestades em copos de água e não vejam filmes dramáticos onde eles não existem!

    Como diz o Carlos no comentário anterior, temos de lidar com as consequências da emancipação feminina, o que inclui deixar de ver as mulheres como aqueles pobres serezinhos que têm como única ambição casar e ter filhotes! Eu falo por mim: adorava ter filhos… mas casar?! Não sei não… a única coisa mais concreta que eu posso dizer sobre mim mesma é que a minha única verdadeira ambição é viver daquilo que eu mais gosto é para aquilo que eu mais adoro que é a Música… não peço mais nada à vida, lololol… o que venha depois disso é acréscimo!

    Para os homens que submetem as mulheres à famosa frase “epá, isto aconteceu mas não estou interessado em nada sério”, só tenho uma coisa a dizer: já estragaram tudo! Não o façam! Uma mulher que seja minimamente inteligente sabe quando é que um homem quer avançar para algo mais sério ou não. Ou seja, ao proferirem este tipo de frase depois da primeira noite, estão automaticamente a estragar a “magia” e estão a retirar a si mesmos a hipótese de passarem mais algumas noites – sem compromissos, lol – com aquela mulher pela qual possam ter sentido algum tipo de atracção. Párem de nos tratarem como se fôssemos burras, porque só uma mulher muito limitada é que iria pôr a hipótese de assumir algo mais sério, tipo namoro, depois de uma ou duas noites de sexo.

  3. Carlos diz:

    E agora para algo completamente diferente… Porque é que o meu ícone é tão feio? Parece um esquizofrénico a ter um ataque epiléptico. Isto não dá para mudar?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s