Quase dois anos depois…

Posted: Quinta-feira, Maio 24, 2012 in Outros
Tags:

Perdi imenso nestes dois últimos anos… ganhei uma data de coisas, principalmente uma dor profunda por aquilo que perdi!

Não pretendo resumir de nenhuma forma o que aconteceu ou deixou de acontecer… apenas oficializar que não há nada de especial em ser “eu” ou qualquer outra pessoa. Que a vida é mesmo um labirinto turvo de incoerências e uma luta incessante pela procura do nosso lugar.

Infelizmente… esse lugar parece bem mais longínquo do que poderia imaginar…!

Como fazer para enfrentar as dúvidas? O que fazer para ajudar os outros? Como fazer para lhes explicar que no fundo do  meu ser está uma voz que grita, que apela a sobriedade e que deseja mais… muito mais!

Paro. Cravo os dedos numa onça de tabaco, sinto o cheiro doce. Acendo e num instante encho os pulmões de fumo…

E expiro… No fumo baço surgem imagens à desfilada de coisas que outrora fizeram mais sentido do que estar neste momento aqui a embriagar-me de saudosismo.

Talvez não pertença aqui! Nunca se sentiram fora deste mundo? Como se as caras não vos fossem familiares, os pensamentos não batessem certo com os comportamentos…

Para quê estudar o behaviorismo se na verdade o comportamento das gentes é vazia de sentido… e só lá no fundo, no extremo oposto de onde tu estás encontras alguém que com a mesma gana pretende agarrar o mundo, prendê-lo por entre os dedos, rasgá-lo com os dentes até se ouvir um grito de dor…

Dor esta silenciosa para quem nunca soube escutar as palavras ditas…. malditas… que nos sufocam constantemente e que nos impedem de atingir a felicidade.

A felicidade é para os absurdos… para os ingratos, corruptos, mal-amados, esgotados, malcriados, egoístas e narcisistas. Só se pode ser feliz, neste mundo, se andarmos completamente alienados do que se passa à nossa volta.

Quase dois anos depois sinto a estagnação… de não ter chegado lá! De não te ter encontrado, de te ter perdido e sobretudo de não te ter visto chegar…

… tempo ingrato!

A.C.

 

Comentários
  1. MIRO diz:

    Leio-te, e sai-me de imediato um pensamento firme de compreensão do que leio, e, apenas me fica o sentimento sublime de que, por muito que mostres o que és, por muito que passas os valores, o problema é de quem os segura e fica com eles, ou, por outro lado, o sentimento de que tudo o que deste, só irá ter razão quando aqueles a quem deste, perceberem a dimensão do que deste, pela experiencia das perdas que hão.de ter. Esta coisa de se nascer com a missão de mostrar que há um mundo mais belo para além daquele que só os olhos materiais podem ver, é desgastante, consome-nos, desgasta-nos, corrompe, mas no fim, o brilho é de quem tem luz, e não de quem tem dinheiro para comprar acções da EDP. Beijos gaija! Gosto cada vez mais de ti!

  2. Ana Coelho diz:

    🙂 n quero ser especial…
    Só quero ser feliz, ser respeitada, receber atenção, amor, carinho, amizade…
    Protecção… sobretudo protecção!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s